quinta-feira, 26 de março de 2009

(Árvore gerada numa pedra!)

Parece-me que nunca ninguém há-de

Ver poema tão belo como a árvore.

Árvore que sua boca não desferra.

Do seio doce e liberal da terra.

Árvore, sempre de Deus a ver imagem

E erguendo em reza os braços de folhagem.

Árvore que pode usar, como capelo,

Ninhos de papo-ruivo no cabelo;

Em cujo peito a neve esteve assente;

Que vive com a chuva intimamente.

Os tontos, como eu, fazem poesia;

Uma árvore, só Deus é que a faria.


(Joyce Kilmer)
Esta imagem foi-me cedida pela minha amiguinha do coração, Teresa Cabral.

(Marie)


8 comentários:

Fabiana Guaranho disse...

Foto muito bem sacada.
A persistência da natureza em crescer e se multiplicar mesmo sendo tão agredida por nós humanos é surpreendente.
Parabéns

ellen disse...

Marie, passa pelo meu Blog e trás um selo para ti da "Melhor Amiga" que me foi oferecido pela Ana. Quero partilhá-lo contigo amiga :)
Beijinho

Georgia disse...

Marie,gosto mais de árvores com muito verde, frondosa.

Que bom que o livro chegou.

Um abracao

ellen disse...

Tens selo para ti, no meu blog "oS meUs MimiNhoS"
:)
Bjinho

* Patty * disse...

O Borboletas no estômago foi classificado e está concorrendo com mais dois blogs para ganhar o prêmio Traços Golden Awards do blog do Olavo, na categoria de Melhor Blog reflexivo!
Como muito carinho e humildade venho pedir, e se achar que eu mereço, votem em mim. (Estou parecendo política!!rsrs)
Visite o blog do organizador do concurso e aproveite também para conhecer as outras categorias em disputas:
http://tracosdeumhomem.blogspot.com/

Beijos e um abençoado domingo!!

marie disse...

ellen
Acabei de chegar, vou a correr buscar!!!
Bjs.

marie disse...

Patty
Já votei no seu blog,e vou continuar até terminar o prazo!...
Bjs.

marie disse...

Georgia
Em Portugal a maioria das árvores são de folhagem caduca!
No Inverno ficam despidas e agora (Primavera)
estão a rebentar novas folhas.
Coisas do clima!...